quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

LEIS “PERFEITAS”, UNIVERSO IMPERFEITO

Por Julio Zamparetti

O universo não é perfeito. Pode até ser bom, mas perfeito não. Ainda que seu movimento seja preciso, bem articulado e harmonioso, ele não é perfeito porque não é consciente. Só a consciência pode gerar a perfeição. Se não houvesse as leis, o universo seria um caos, o que prova, inexoravelmente, a sua imperfeição. Tudo que é perfeito permanecerá perfeito mesmo que não haja leis.

Enquanto a lei é imposta e não faz parte do sujeito que a obedece, a consciência é gerada e parte imanente do sujeito consciente. Nós, humanos, nos movimentamos erradamente e não convivemos harmoniosamente, mesmo estando repletos de leis civis, morais e religiosas. Isso porque a lei age sobre, e não no, ser humano. Dada essa imperfeição, criamos ainda mais leis a fim de que possamos, seguindo-as, ser perfeitos. Mas a lei jamais tornou alguém perfeito, porque ela própria, seja qual for, jamais foi perfeita. Apenas serve para nos fazer cientes de nossas imperfeições. Lei não nos falta, já temos todas as leis que poderíamos quebrar, o que nos falta é consciência.

O universo seria perfeito se tivesse consciência em vez de leis. Se Júpiter pudesse sair de sua rota e socorrer a Terra da colisão com o asteróide 2004MN4, que poderá atingi-la no ano de 2034. Mas Júpiter não pode fazer isso porque não tem consciência disso... nem disso, nem que qualquer outra coisa. A única coisa que Júpiter tem por si são as leis naturais, que ele às segue, também, sem qualquer consciência disso.

Agora imagine cada um de nós como um planeta. Cada um seguindo rigorosamente sua órbita, regidos invariavelmente pelas vias das leis. Cada um fazendo sua parte e pronto! Tudo perfeito! Será? Quando um asteróide estiver em rota de colisão (coisa que não ocorreria se as leis fossem perfeitas) com um de nós, será que poderemos chamar de perfeição o fato de que um de nós se extraviará sem que qualquer outro possa fazer alguma coisa? Não seria perfeito se alguém quebrasse a lei que determina sua perfeita rota, para salvar o outro? Para isso é necessário consciência e liberdade.

As Escrituras Sagradas dizem que fomos criados para sermos perfeitos. É bem verdade que ainda estamos longe disso. Mas a dinâmica da passagem do primeiro para o último testamento bíblico implica necessariamente na transposição de um regimento espiritual legalista para a caminhada harmoniosa da liberdade consciente. Ou seja, um mundo perfeito é aquele em que os atos de cada um se principiem na responsabilidade de um para com o outro, motivados pelo amor e não pela obrigação.

O que chamamos de perfeição das leis, não é perfeito. Por isso ninguém alcança perfeição por cumprir leis. Não por acaso Jesus falou que quem faz suas obrigações é um inútil. A perfeição, se alcançável, alcançar-se-á pela consciência. A mesma consciência dAquele que, por AMOR, quebrou a lei que ordenava não tocar o leproso; não colher espigas, nem carregar uma cama aos sábados; que rompeu o preconceito de conversar com uma mulher e falar às crianças; que subverteu a ordem de valores comendo com pecadores e andando com gente excluída.

Um universo perfeito é impossível porque o universo segue leis, que, segundo o cientista Marcelo Gleiser, no livro ‘Criação Imperfeita’, também não são perfeitas. Entretanto, a humanidade, essa sim, pode ser perfeita se tiver a consciência dAquele que foi Perfeito (com P maiúsculo). E seu único mandamento foi AMAR. Eis um caminho superior!

10 comentários:

  1. Caro Revdo Júlio,
    venho seguindo o
    teu Blog,desde que
    add-o como amigo.
    Me traz conhecimentos,
    dos quais me faz re-
    fletir e mudar o roteiro
    de cada dia a caminhada,
    rumo ao justo e correto
    modo de seguir o grande
    Mestre!
    Mt grato pelas tuas verdades
    a cada dia voltadas para o
    desdobramento do ser humano!

    ...Graça e Paz, fraternal.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa está reflexão. Deus abençoe sempre.
    Adriana Paulino

    ResponderExcluir
  3. Alguns comentários sobre algumas afirmações suas.
    *(Acredito não ser o detentor da verdade absoluta, creio você pensar como eu)

    1. O universo não é perfeito "porque não é consciente".
    2.Pode até ser bom, mas perfeito não.
    3.O universo seria perfeito se tivesse consciência em vez de leis.
    4.Só a consciência pode gerar a perfeição.
    5.Um universo perfeito é impossível porque o universo segue leis
    ..............

    Seria muito importante definirmos (o que particularmente acho impossível) antes de afirmarmos qualquer coisa:
    - o que é universo e o que fez e não faz parte dele;
    - o que é consciência;
    - o que é perfeição;
    - o que é o bem ( pensando subjetivamente );
    - e também o que é livre-arbítrio.

    Sem essas definições seus argumentos ficam sem fundamento.

    >>>>>>

    1. Consciência talvez não seja sinônimo de perfeição. O ser humano é consciente e talvez não seja perfeito. A não ser que você pense a perfeição e a consciência como uma escala (escala evolutiva), onde conforme nos tornamos mais consciente, nos tornamos mais perfeitos. Neste contexto transformar os conceitos em sinonímias torna sua afirmação precipitada.

    2. Nessa frese talvez você esteja se contradizendo. Repare o contexto e defina melhor os termos para isso não acontecer.

    Deixo também uma questão meu caro amigo Julio, partindo da relação que você fez entre universo-consciência-perfeição.

    3.4.5 - Talvez um dia chagaremos a perfeição. Mas imagine que só 2 pessoas cheguem. Essas duas pessoas, por serem perfeitas, não agiriam de uma forma igual, a perfeita? Não seria a perfeição uma lei da perfeição para as duas pessoas?
    (não entenda lei como lei imposta mas sim como por exemplo as leis que regem o universo)

    ResponderExcluir
  4. Aislan, acho que você tem razão, definir isso tudo é impossível, ao menos nesse espaço. Mas se quisermos achar todas essas definições antes de falarmos qualquer coisa, emudeceremos e não encontraremos nada. Cabe-nos então nos atermos ao que de positivo e aplicável possamos extrair de nossas reflexões. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Amigo Nobre, obrigado por teu prestígio e se este espaço te é útil, sinto-me realizado.

    Adriana, obrigado e que Deus te abençoe também.

    ResponderExcluir
  6. Amigo Julio, tentarei em poucas palavras expressar meus pensamentos e reflexões. Me sentiria honrado se você a eles pudesse acrescentar, comentar ou criticar.

    1.Universo seria tudo que existe, percebido ou não por nós.

    2. Consciência é o atributo que nos da noção existencial (eu sou) e de causalidade.

    3. Perfeição seria o estado de consciência onde identificamos que todos somos um. Agindo conscientemente há não causar danos a NÓS e ao meio que vive(emos).

    4. Bem seria a atitude ou a ação altruísta.

    5. Livre-arbítrio seria o oposto de condicionado.

    Creio que o ser humano vive uma aventura de descoberta. Nessa aventura ele descobre e si mesmo e o universo que o cerca, toma consciência de si como ser auto-consciente e toma consciência do universo e suas leis como objeto de suas interação. Desenvolve a perfeição no amor altruísta e evolui até chegar ao ponto de tramitar sem causar danos a si, outros(que são um com si) e o meio.

    Neste contesto acredito que o universo seja perfeito, é a nossa concepção dele que não seria. Quando nos tornarmos perfeitos, totalmente conscientes, talvez entendamos a perfeição que é a evolução desse universo e suas leis (algumas ocultas).
    (( E viu Deus que era bom ))

    ResponderExcluir
  7. Aislan, ainda que não possamos limitar conceitos, a forma como você os colocou estão excelentes. Observe, então, que seu conceito de perfeição exclui o universo (cosmos). Pois esse não pode ter consciência alguma. Apenas segue, mecanicamente, as leis naturais, que também são imperfeitas. O novo artigo, 'O HOMEM FOI CRIADO IMPERFEITO', nos dá mais alguns lampejos para nossa reflexão.

    ResponderExcluir
  8. Desculpe-me, agora percebi um desalinhamento de conceito. Não creio que possamos dizer que universo é tudo que existe. Prefiro definí-lo com o termo grego, cosmos, que refere-se ao mundo físico, conceito bíblico de a terra e o firmamento.

    ResponderExcluir
  9. Obrigado colega.
    Concordo com a definição "cosmo" para tudo que existe fisicamente, mesmo ainda algumas coisas "física" estarem encobertas a nós, pela incapacidade de nossas percepções.
    Mas vejo o "conceito" universo mais amplo que o proprio concento. Vejo universo como "algo" que interage, seja físico ou não ou fisico e não fisíco(espero que entenda alinha do raciocínio). Partindo desse pensamento, não teriamos um "universo" espiritual?

    Laiamos O HOMEM FOI CRIADO IMPERFEITO .....

    ResponderExcluir
  10. De fato, o conceito de universo é algo muito mais amplo. Entretanto, sua aplicação se dará conforme o contexto. Podemos tratar do universo musical, universo espiritual, etc., além de que as palavras ganham novos sentidos com o passar dos tempos.

    ResponderExcluir