quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

AUTORIDADE? ISSO?!

Por Julio Zamparetti



Disse o apóstolo São Paulo: "Estejais sujeitos às autoridades porque toda autoridade é constituída por Deus... quem a resiste resiste a Deus e acarretam sobre si condenação" (vd. Romanos 13.1,2).

Honestamente acho este um versículo muito duro de engolir. Bom parece para os aproveitadores que usam disso para por seus fiéis submissos sob suas garras. Junto a este texto emendam "aí de quem se levantar contra o ungido do Senhor", ou "a obediência quebra maldição". Cansei de ouvir essa balela da boca de quem nem sabe o que está dizendo. Afinal, quem diz isso sempre busca o benefício próprio, tomando do texto Sagrado apenas a parte que lhe interessa.

Vamos então à outra parte:

Embora a carta seja remetida aos serviçais, seu recado, por tabela, é nitidamente focado aos "poderosos". No mesmo texto, Paulo também diz: "porque as autoridades são ministros de Deus para o teu bem" (v.4). Ou seja, a verdadeira autoridade só é autoridade de verdade se não busca os interesses próprios, mas almeja o bem do povo. A verdadeira autoridade é aquele que serve aos outros e não a que se serve dos outros.

Paulo ainda lembra que aos ministros pagamos o tributo devido (v.6). Ora, quem recebe soldo é empregado. Patrão é quem paga e quem paga espera serviço. Os ministros de Deus, políticos ou religiosos, têm direito de receber por seus serviços? sim. Mas são pagos para servir e não para serem servidos.

Portanto, autoridade que não busca o bem do povo, não é ministro de Deus, não é autoridade verdadeira, e, portanto, eu não devo sujeição, nem respeito algum a qualquer um que se faz valer do cargo ou título para saciar seu bel-prazer.

Agora convenhamos: é bom fazer uso apropriado do chapéu que nos cabe. A verdade é que a política não corrompe ninguém, apenas dá a oportunidade do corrupto se manifestar, porque a corrupção é formada, principalmente, no mal exemplo absorvido na infância. Logo, não adiante de nada descer o sarrafo nos políticos enquanto criamos nossos filhos (que serão os políticos de amanhã) com o exemplo e o intuito de pensar unicamente em seu bem estar. Nem adianta reclamar dos religiosos aproveitadores se você também procura a religião para se servir dela.

Por fim, todos nós somos incumbidos de alguma autoridade. E ao contrário do que muitos pensam, autoridade é serviço. Ter autoridade religiosa é servir ao próximo, ter autoridade política é servir ao povo, ter autoridade no trabalho é servir para que todos trabalhem melhor, ter autoridade familiar é servir de exemplo para os filhos, ter autoridade financeira é servir do próprio dinheiro para ajudar os pobres.

E você, tem autoridade de verdade?

2 comentários:

  1. Perfeito, Reverendo, simplesmente perfeito. Esse texto tem que chegar em todos que exercem "autoridade" seja política ou religiosa.
    Rangel

    ResponderExcluir
  2. É bom encontrar postagens que se possa ler e meditar, é bom encontrar irmãos que se esforçam para se manterem íntegros, que se afastam do pecado, e o desmascaram. É bom encontrar irmãos que amam mais a Jesus do que a posição que ocupam. É bom encontrar irmãos que se alegram na verdade e falam dela como uma forma de vida, Isto alegra o coração de Deus, e traz verdadeira recompensa. A pessoas assim deixo um abraço em Cristo Jesus, e que a paz e a graça de Jesus sature o seu coração.

    ResponderExcluir